Tratamento endoscópico de variz de fundo gástrico com injeção de cola de cianoacrilato

Tratamento endoscópico de variz de fundo gástrico com injeção de cola de cianoacrilato
Compartilhe:

 

 

Paciente do sexo feminino, 67 anos, com anemia e história de episódios frequentes de melena. À endoscopia foi diagnosticada grande variz de fundo gástrico. Devido à história de hemorragia prévia foi optado pela obliteração com cola de cianoacrilato.

A obliteração de varizes gástricas com cianoacrilato é um tratamento efetivo e com baixo índice de complicações. Porém, alguns cuidados técnicos devem ser observados:

  • Utilizar aparelho de visão frontal, lubrificando sua estrutura externa distal com silicone ou lipiodol para prevenir a adesão do cianoacrilato ao aparelho
  • Inserir também no canal de trabalho do aparelho soluções lubrificantes como silicone para facilitar a inserção do cateter e evitar adesão potencial do cianoacrilato
  • Evitar realizar sucção de secreções durante o procedimento (evita possível sucção acidental de cianoacrilato extravasado)
  • Utilizar cateter injetor pré escovado com solução salina (ou com lipiodol).
  • Preparar o adesivo tissular a ser injetado em solução habitual de 1:1 de cianoacrilato e lipiodol
  • Após a punção da variz injetar a solução de cianoacrilato e seguir com a injeção de solução salina para total remoção do adesivo tissular de dentro do cateter e inserção no lúmen do vaso
  • Quando retirar a agulha do interior do vaso (atentar para realizar isso de forma ágil após a injeção para evitar impactação do cateter ao adesivo tissular dispensado no vaso), realizar nova injeção de solução salina para lavagem completa do cateter do lúmen gástrico
  • Logo que a injeção for completada, retirar o aparelho com a agulha recolhida e o cateter no seu interior. Com o aparelho removido do paciente, expõe-se o cateter e corta-se a sua ponta, evitando o contato do cianoacrilato residual do cateter com o canal de trabalho.
  • Limpar a ponta do aparelho com silicone e atentar para uma lavagem adequada dos canais de trabalho

 

Para saber mais sobre o tratamento das varizes de fundo gástrico acesse o link abaixo:

https://endoscopiaterapeutica.com.br/assuntosgerais/assuntos-gerais-tratamento-endoscopico-de-varizes-de-fundo-gastrico/

Baixar em PDF
Compartilhe:
Foto de perfil de Ivan R B Orso

Doutor em Ciências em Gastroenterologia pela USP
Especialista em Endoscopia Diagnóstica e Terapêutica da Gastroclínica Cascavel e do Hospital São Lucas FAG
Coordenador da Residência Médica em Cirurgia Geral e Professor de Gastroenterologia da Escola de Medicina da Faculdade Assis Gurgacz

Baixar em PDF

4 Comentários

  1. Foto de perfil de Bruno Medrado

    Ivan, excelente vídeo. Muito ilustrativo. Em relação ao risco de embolia e ao controle por imagem pós injeção de cianoacrilato, como tem feito na prática? Solicita radiografia de tórax para os pacientes ou só faz observação clínica ?

    • Bruno, eu solicito Radiografia de rotina para avaliar se ocorreu embolia, principalmente se foi necessária mais de uma punção.

      • Foto de perfil de Guilherme Sauniti

        Ivan, apenas uma questão de ordem. Qual o bemefício ou mudança de conduta clínica esse RX controle iria acarretar ? Seria apenas para diagnóstico?

        • Foto de perfil de Ivan R B Orso

          Guilherme, no caso de embolia maciça não tem muito o que fazer. A terapia é apenas suporte. Apesar disso, eu realizo a radigrafia de tórax de rotina para controlar se os pacientes tiveram ou não alguma embolia. Quando se usa mais do que uma injeção o risco acaba aumentando.

Deixe um comentário