Home » Esofagite péptica – Savary Miller

Esofagite péptica – Savary Miller

por Admin
Compartilhe:

Classificação Esôfago

A classificação de Savary-Miller original foi proposta em 1967 e depois modificada em 1989.

Ainda é bastante  utilizada, porém vem sendo substituída pela de Los Angeles.

A classificação a seguir trata-se da Savary-Miller modificada:

Grau 1 Uma ou mais erosões, lineares ou ovaladas, em uma única prega longitudinal.
Grau 2 Várias erosões, situadas em mais de uma prega longitudinal, confluentes ou não, mas que não ocupam toda a circunferência do esôfago.
Grau 3 Erosões confluentes que se estendem por toda a circunferência do esôfago.
Grau 4 Lesões crônicas: úlcera(s) e estenose(s), isoladas ou associadas às lesões nos graus 1 a 3.
Grau 5 Epitélio colunar em continuidade com a linha Z: circunferencial ou não, de extensão variável, associado ou não às lesões dos graus 1 a 4.

SM 1

SM 2

SM 3

SM 5

Esôfago de Barrett já define SM 5

 

Referências:

  1. Savary M, Miller G. The Esophagus.Handbook and Atlas of Endoscopy. Solothurn: Gassmann Verlag, AG, 1978.
  2. Ollyo JB, Monnier P, Fontolliet C, Birchler R, Fasel J, Levi F, et al. [Savary’s ulcer: a new complication of gastroesophageal reflux? Apropos of 32 endoscopically observed cases]. Schweiz Med Wochenschr. 1988;28;118(21):823-7.

Compartilhe:
0 Comentário

Deixe seu comentário