DIRETRIZES : Papel da endoscopia no manejo de pacientes com diarreia.

DIRETRIZES : Papel da endoscopia no manejo de pacientes com diarreia.
Compartilhe:

guide

Diretriz recente (revisada e reaprovada em 2014), com conceitos gerais sobre o uso de exames endoscópicos em pacientes com diarreia.

Em resumo :

Em indivíduos imunocompetentes :

  • Diarreia aguda é em geral, autolimitada, sem necessidade de tratamento específico – endoscopia não necessária.
  • Pode ser necessária avaliação endoscópica em pacientes com sintomas persistentes, sem resposta a terapia empírica ou sem diagnóstico apesar de exames de sangue e fezes.

 

Sigmoidoscopia : Pode ser usada como avaliação inicial em diarreia aguda nas suspeitas de colite difusa (como colite por Clostridium), ou sintomas persistentes de cólon esquerdo (puxo e tenesmo) ou em pacientes com comorbidades. Nas diarreias crônicas, a retossigmoidoscopia também pode ser realizada e biópsias devem ser avaliadas, mesmo se a mucosa for normal.

Colonoscopia :  Importante em pacientes com diarreia crônica para avaliação de doenças inflamatórias intestinais, inflamações microscópicas e câncer.

  • Evitar preparo com fosfatos, pois podem gerar alterações principalmente em cólon distal, causando confusão com doenças inflamatórias.
  • Biópsias são fundamentais mesmo com mucosa normal (colite microscópica e colite colagenosa).
  • Ileoscopia deve ser realizada e biópsias devem ser realizadas mesmo com mucosa normal.

 

Endoscopia digestiva alta : Em geral diarreia aguda é causada por agentes no trato gastrointestinal baixo, não havendo em geral indicação para endoscopia.

  • Pode ser utilizada para diagnóstico diferencial nas diarreias crônicas (giardíase, doença celíaca, doença de Whipple , etc) . Realizar biópsias mesmo de a mucosa estiver normal.
  • No diagnóstico de doença celíaca, a primeira linha é a realização de testes sorológicos e posterior endoscopia.

 

Cápsula endoscópica : Pode ser usada na avaliação de pacientes com diarreia e dor abdominal (Doença de Crohn, enteropatias, doença celíaca). Devido à baixa chance de diagnóstico, não obtenção de material e risco de retenção, em geral, não se indica cápsula em paciente com diarreia crônica.

Enteroscopia: Em geral, utilizado como complemento a endoscopia e colonoscopia (principalmente quando paciente mantem sintomas com os demais exames normais, ou possui alteração radiológica ou achado de capsula endoscópica).

Pacientes imunocomprometidos :

Perfil de causas diferente dos pacientes imunocompetentes

  • Primeira linha : Exame de fezes
  • Colonoscopia indicada em sintomas persistentes, ou exame de fezes não diagnóstico
  • Causa mais comum de diarreia em imunodeficientes é a infecção por CMV (realizar biópsias)
  • Pode ser indicada na suspeita de doença do Enxerto x Hospedeiro (GVHD).

 

Clique aqui para acessar o guideline original completo.

Baixar em PDF
Compartilhe:
Foto de perfil de Admin
Por Admin

1 Comentário

  1. Tópico bem bacana.
    Na verdade o guideline fala que não há estudos suficientes para corroborar biópsias rotineiras de íleo terminal na ausência de lesões evidentes na mucosa na investigação de pacientes com diarréia crônica, ressaltando o provável baixo rendimento dessa prática.
    Parabéns pela revisão.

Deixe um comentário