Ileostomia: entenda o que é e quais os cuidados necessários

A ileostomia é uma categoria de ostomia realizada para gerar uma ligação entre o intestino delgado e a parede do abdômen, permitindo que fezes e gases sejam eliminados diretamente para uma bolsa.

É um procedimento eventualmente realizado quando o intestino é afetado por doenças que precisam de cirurgia para que as fezes não passem pelo intestino grosso.

Saiba quando a ileostomia é necessária e quais são os principais cuidados após esse procedimento.

Quando a ileostomia é necessária?

A ileostomia é uma ostomia que recebe o prefixo “íleo” por ser realizada no fim do intestino delgado.

No procedimento, um médico faz uma abertura na parede abdominal para que organismo consiga eliminar as fezes sem passar pelo intestino grosso.

Um paciente pode precisar de ileostomia nos seguintes casos:

  • Obstrução intestinal;
  • Câncer de cólon;
  • Trauma abdominal com cirurgia de urgência;
  • Doença inflamatória intestinal grave.

Quais são os cuidados com a ileostomia?

É fundamental que o paciente receba orientações e um aconselhamento prévio, ou seja, antes mesmo do procedimento, visando reduzir complicações futuras.

O profissional de saúde deve conversar sobre aspectos importantes, como os custos envolvidos na manutenção de uma ileostomia, vida sexual, aceitação do paciente e apoio familiar.

No mais, o médico responsável pela cirurgia precisa entregar um plano apresentando tudo o que deve ser feito após a alta hospitalar, de que forma é feita a reabilitação do paciente e quais serão os próximos passos. Tudo para que o paciente tenha saúde e consiga controlar a ansiedade.

Com a ileostomia, as fezes ficam mais ácidas e mais líquidas, isso porque percorrem apenas o intestino delgado, contribuindo para a irritação da pele. Por esse motivo, realizar o esvaziamento contínuo da bolsa coletora é essencial.

Ademais, os cuidados com a ileostomia envolvem:

  • Retirar a bolsa e fazer a limpeza da pele toda vez que sentir algum desconforto ou coceira;
  • Aplicar os medicamentos orientados pelo médico, como spray de barreira, para proteger a pele e mantê-la saudável;
  • Evitar que bolsa encha até a capacidade total;
  • Se for preciso dispensar as fezes, é importante limpar o interior da bolsa com um pouco de água;
  • Não usar roupas apertadas sobre o estoma e bolsa;
  • Ficar atento à durabilidade da bolsa, informada pelo próprio fabricante;
  • Testar modelos de bolsa para descobrir qual será melhor.

Como deve ser a alimentação após esse procedimento?

Após o procedimento de ileostomia, é muito importante manter uma alimentação saudável e seguir as orientações do médico.

Alimentos muito ricos em fibras, por exemplo, devem ser evitados nas primeiras 6 a 8 semanas, para evitar obstruções. Em geral, as principais instruções são:

  • Beber muita água e líquidos em geral;
  • Mastigar muito bem os alimentos.

No mais, é recomendável limitar o consumo de determinados alimentos, como:

  • abacaxi;
  • cascas de frutas e vegetais;
  • castanhas e sementes;
  • coco;
  • cogumelos;
  • ervilhas;
  • pipoca;
  • saladas verdes;
  • uva-passa, ameixa seca e frutas secas;
  • vegetais como brócolis, repolho, couve-flor, couve e couve-de-bruxelas.

Importante: a restrição é temporária, e o paciente pode reintroduzir esses alimentos aos poucos, conforme orientação do médico.

Tire todas as suas dúvidas sobre ileostomia no GastroBlog

No GastroBlog, os pacientes encontram diversos conteúdos relacionados ao aparelho digestivo, a doenças, a procedimentos, como ileostomia, exames, como endoscopia digestiva, além de informações verídicas concedidas por médicos gastroenterologistas.

Navegue pelo portal GastroBlog para tirar suas dúvidas sobre ileostomia e outros procedimentos realizados no intestino.

MAIS NOTÍCIAS

O que é endoscopia por cápsula?

A endoscopia por cápsula usa uma pequena câmera sem fio para capturar imagens do seu trato gastrointestinal. A câmera usada para o procedimento está localizada […]

Leia mais

Dificuldade para engolir: entenda sobre a disfagia

A dificuldade para engolir, ou disfagia, é uma condição que pode atingir pessoas de todas as idades. Entenda melhor a questão e veja como é […]

Leia mais

Esteatose hepática: o que causa, os sintomas e tratamento

A esteatose hepática é uma condição que se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura no fígado. Entenda a doença e conheça o tratamento. É normal […]

Leia mais

TENHA
A ENCICLOPÉDIA
DO APARELHO
DIGESTIVO
EM SUAS MÃOS

Loading