Qual o diagnóstico e conduta para este caso?

Qual o diagnóstico e conduta para este caso?
Compartilhe:

BMK, 28 anos, feminino, apresentando quadro de epigastralgia e pirose de longa data que melhora com uso de IBP mas com recidiva dos sintomas sempre que suspende o medicamento. Relata que nunca fez investigação do quadro e que foi medicada empiricamente. Orientada a suspender o IBP por 4 semanas para realizar investigação.

 

 

Traçado azul: sensor proximal Traçado verde: sensor distal

 

Compartilhe esse quiz para mostrar seus resultados !


Apenas nos diga quem você é para ver o resultado!

DRGE Acertei %%score%% em %%total%%

 

 

Compartilhe:

Residência em Endoscopia Digestiva no Hospital das Clínicas da USP (HCFMUSP)
Residência em Gastroenterologia no Hospital Universitário da UFSC
Presidente da SOBED / SC na gestão 2018-2020
Médico da clínica Endogastro em Florianópolis e ProGastro em Joinville

1 Comentário

  1. Caso bem interessante. Devemos sempre pensar em refluxo não ácido nos pacientes recidivantes e/ou refratários aos IBP, e caso a pHmetria não evidencie refluxo ácido, a investigação com impedancioPh-metria é mandatória para elucidação diagnóstica.

Deixe um comentário