QUIZ !!! Vamos ver se você acerta as três questões na sequência ?

QUIZ !!! Vamos ver se você acerta as três questões na sequência ?
Compartilhe:

Paciente, feminino, 78 anos, com diagnóstico de megaesôfago chagásico e insuficiência cardíaca congestiva classe III. Refere disfagia progressiva de longa data que vem piorando nos últimos anos com escore atual de Eckardt de 11.

Compartilhe esse quiz para mostrar seus resultados !


Apenas nos diga quem você é para ver o resultado!

Megaesôfago Acertei %%score%% em %%total%%
Baixar em PDF
Compartilhe:
Foto de perfil de Renzo Feitosa Ruiz

• Doutorado em andamento pelo Depto. de Gastroenterologia da FMUSP
• Médico do Serviço de Endoscopia Digestiva do Hospital Israelita Albert Einstein
• Médico do Serviço de Endoscopia Digestiva do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Baixar em PDF

4 Comentários

  1. Foto de perfil de Livia Arraes

    Oi, Renzo. Excelente quiz!! Bem completo. Pergunto: caso não houvesse disponibilidade de POEM, qual seria sua opção terapêutica, visto a idade e comorbidade da paciente?

  2. Foto de perfil de Ciro de Oliveira Ferreira

    Excelente quiz mesmo! E também fiquem nesse questionamento de Livia. Qual alternativa sem a disponibilidade do PÕEM?

  3. Foto de perfil de Renzo Feitosa Ruiz

    Olá, pessoal. A acalásia do subtipo III (espástica), de acordo com a classificação de Chicago 3.0, é rara. Estima-se que somente 10-15% de todas as acalásias sejam desse subtipo. Estudos mostram que esses casos têm uma resposta bem pior se comparada aos outros dois (I e II). Um guideline publicado na Diseases of the Esophagus em 2018, orienta que os pacientes com acalásia do tipo III submetam-se inicialmente ao tratamento com POEM, nos casos onde a abordagem endoscópica não esteja disponível, deve-se submetê-los à abordagem cirúrgica (Heller), porém não podemos esquecer que esses pacientes apresentam uma chance de cerca de 30% de falha mesmo com essa abordagem.
    Segue o link do consenso : https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30169645

  4. Foto de perfil de TECIO DE ARAUJO COUTO

    Olá Renzo,
    Minhas opções terapêuticas contemplariam menor morbidade para a paciente e taxa de sucesso. Consoante a paciente de 78 anos com insuficiência cardíaca, faria dilatação com balão de 30 mm, repetição em 15 dias de 35 mm e possibilidade de nova dilatação em 2 meses com balão de 40 mm.
    Muito boas as questões

Deixe um comentário